CASAMENTO PERPÉTUO!


“Eu me casarei com você para sempre; eu me casarei com você com justiça e retidão, com amor e compaixão. Eu me casarei com você com fidelidade, e você reconhecerá o Senhor” (Oséias 2.19-20)


INTRODUÇÃO

  • Deus ordenou a Oséias que falasse essas palavras à sua esposa, Gômer: “Eu me casarei com você para sempre; eu me casarei com você com justiça e retidão, com amor e compaixão. Eu me casarei com você com fidelidade, e você reconhecerá o Senhor”

  • Gômer era tipo de mulher que nenhum marido gostaria de ter: Prostituta, mundana, zombeteira, infiel ao marido e também infiel ao seu Deus.

  • Esta é a mulher que, provavelmente, nem eu e nem você gostaríamos de ter e que nenhuma mulher gostaria de ser. Quem poderia querer ser parecida com alguém com esse perfil?

  • Oséias, um profeta, era o homem que dirigia a nação com as profecias do Senhor. Havia um homem de Deu naquele tempo, para aquela geração. E isso sempre é notável e relevante em toda a história do povo de Deus na terra. Sempre há uma pessoa que decide servir totalmente a Deus, não importando as circunstâncias.

  • A aliança de Deus com Israel era tipificada pela instituição chamada casamento. Num casamento, espera-se, no mínimo, que ambas as parte, mulher e homem, sejam fieis um ao outro. No entanto, Israel era como Gômer: prostituta, mundana, zombeteira, infiel ao seu marido, o Senhor Deus. A nação de Israel não era diferente de Gômer, mulher de Oséias.

  • Porém, apesar de toda a aparente contrariedade, apesar da situação conhecida e comprovada de adultério, Deus queria e prometia alguns elementos importante para essa aliança com seu povo amado:

Perpetuidade

“Eu me casarei com você para Sempre”. Deus, a despeito da infidelidade humana, prometia aquilo que ele mesmo queria e desejava: perpetuidade. Ele queria uma relação perpétua e estável. Ele queria, e ainda quer, que sua aliança dure para sempre.


Justiça

“Eu me casarei com você com justiça”, ou seja, “eu a justificarei, tornarei justa”. Através do casamento com Gômer, Oséias tipificava o coração de Deus que tornou seu povo justo por meio da morte e ressurreição de Cristo Jesus. Assim como uma prostituta recebeu a bênção da justificação – e isso não é pouco – o povo de Deus também recebeu a justificação de Deus.


Retidão

“Eu me casarei com você com retidão”. Mesmo que Deus aceite a prostituta, mesmo que Deus receba a pecadora, ele precisa fazê-lo com base na verdade. Ele providenciou tudo para que a aceitação do povo de Deus fosse cem por cento legal, cem por cento verdadeira. Deus não ignorou os nossos pecados – Ele morreu por nossos pecados, assumiu nossos pecados, levou sobre si os nossos pecados por meio de Cristo. Somente assim, nessa relação perfeita de expiação, de perdão e justificação, é que podemos, livremente, aceitar a graça de Deus.


Amor

“Eu me casarei com você com amor”. Que outra força poderia estar operando para que o perdão pleno fosse processado? Somente o amor é o Dom Supremo, esse que habita o coração do Pai e que compõe a própria essência de Deus. Deus é amor, e somente sendo amor é que Ele pôde conceber tal plano maravilhoso e somente pelo amor contínuo é que Ele consegue manter esse plano para sempre. Somente o amor é que não permitirá, jamais, que Deus volte atrás e se arrependa de nos salvar. Estamos seguros em seu grande amor.


Compaixão

“Eu me casarei com você com compaixão”. Oséias era absurdamente compassivo com sua Gômer. Deus é totalmente compassivo com seu povo. A compaixão toma conta do coração de Deus com base na sua consciência de que “somos pó”, e como pó nos comportamos. Deus, em sua total sabedoria e conhecimento pleno de todas as coisas, só pode se relacionar conosco com seu coração totalmente compassivo. E Ele o faz. Somos alvos e somos receptáculos de Sua compaixão.


Fidelidade

“Eu me casarei com você com fidelidade”. Deus é fiel! Fiel para sempre, constantemente e imutavelmente. Deus é fiel e sua fidelidade vai para além das nuvens. Gômer era infiel, mas Oséias permanecia fiel. O povo de deus, sua Igreja, é infiel, mas Deus é para sempre fiel. Podemos contar com isso definitiva e totalmente. Deus é fiel.


CONCLUSÃO

O relacionamento com Deus tem esses elementos grandiosos e maravilhosos. Agora, você e eu, a convite do próprio Deus, precisamos reconhecer a Ele. Reconhece-lo em todos os nossos caminhos, reconhece-lo em nossa vida, reconhece-lo em nosso casamento. Deus quer ser reconhecido. Você quer reconhecer a Deus em sua vida e quer agradecer a Ele?


Que Deus abençoe sua vida!



Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square